segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Fases da consultoria

FASES DA CONSULTORIA

1ª FASE: CONTATO
  • Detectar o problema;
  • Avaliar se para o problema detectado é o profissional mais indicado;
  • Levantar a expectativas;
  • Assinar contrato formal.
2ª FASE: DIAGNÓSTICO
  • Visualizar o problema ; questões:
  • Que método serão usados ?
  • Que tipo de dados devem ser coletados?
  • Quanto tempo isso deve durar?
3ª FASE: AÇÃO
  • Envolver o cliente no processo;
  • Atentar à resistência;
  • Estabelecer os melhores passos de ação e mudanças.
4ª FASE: IMPLEMENTAÇÃO
  • Colocar o planejamento em prática e revisar;
  • Responsabilidade da alta direção;
  • Avaliar o resultado com o cliente
5ª FASE: TERMINO
  • Avaliação final;
  • Decisão da extensão ou não a outros segmentos da organização;
  • Identificação de outro problema e um novo contrato
Diagnóstico
Levantamento de Informações para elaboração do Projeto e coleta de conteúdos para treinamentos e consultorias.
Segundo Brasiliano (1999)[1]  a melhor maneira de realizar um diagnóstico é colher as informações em campo, desta forma o consultor realmente irá saber o que está acontecendo. Ele ainda afirma que há três maneiras do consultor realizar a busca das informações:

Entrevistas : As entrevistas, geralmente nos níveis institucional, intermediário e operacional, têm por objetivo conhecer como as pessoas trabalham e enxergam as necessidades da empresa no que diz respeito a segurança.

Verificação  de documentos ; A verificação de documentos, tais como planos e norma s, tem por meta conhecer o que preconizam as condutas e qual é a política de segurança da empresa.

Trabalho de campo : Tem por finalidade comparar se o que está escrito e é falado realmente acontece na empresa. O ideal é que o diagnóstico possa ser realizado a partir destes três métodos, para  garantir que uma noção clara e abrangente de como se encontra a segurança. Conclui Brasiliano.  O diagnostico situacional  representa uma fotografia panorâmica da situação atual,  mostrando os pontos fortes e suas vulnerabilidades.

Lembre-se[2] “ Não venda o preço do produto – venda benefícios.........A regra é: primeiro fale todos os benefícios, somente depois dê o preço.”

* Siderley Andrade de Lima: É consultor de segurança patrimonial, pós graduando em Gerenciamento de Crises, graduado do curso de Gestão em segurança privada pela Universidade Paulista, Diplomado em Política e Estratégia pela Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra, idealizador do blog sobre segurança http://gestorsegurancaempresarial.blogspot.com/; Colunista do site de segurança www.dicaseg.com; Membro da ABSEG- Associação Brasileira de Profissionais de Segurança, autor dos livros:  “Manual Básico do Instrutor de Armamento  Tiro”, “ Sobrevivência Policial no Confronto Armado e “ Manual de Segurança Preventiva “, Manual de Consultoria em Segurança empresarial” e Patrulhamento Tático”
siderleyandrade@yahoo.com.br



[1] Brasiliano, Antomio Celso Ribeiro: Planejamento de Segurança Empresarial-Metodologia e Implantação, 1ª Ed. – Sicurezza: Cia das Artes, 1999

[2] Neves, Gilmar – como se tornar um vendedor de alto impacto/ São Paulo: Editora Lio, 2008

Nenhum comentário:

Postar um comentário