segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Consultoria em Segurança

Consultoria em segurança empresarial

*Siderley Lima

            Dentro do mercado de segurança privada no Brasil, muitos profissionais procuram cada vez atuarem como consultor de segurança, procuram ser independentes, querem ter autonomia, na segurança empresarial existe um nicho de oportunidades, entre elas está a consultoria .
            A consultoria de segurança é uma análise geral realizada pelo consultor, a partir da estrutura organizacional da empresa estudada, a fim de otimizar seus processos e modelos de gestão, quando necessário.
Segundo Roberto Costa (2007)[1] o gestor/consultor de segurança é o indivíduo que conduz as suas intervenções com base na inteligência empresarial. Analisa os problemas na sua origem, analisa alternativas e propõe soluções pontuais e com investimentos adequados aos riscos.
Esse profissional tem a capacidade de atualizar constantemente seus conhecimentos sobre a tecnologia disponível na gestão de segurança empresarial e patrimonial. Tem também a aptidão para a comunicação verbal com a finalidade de convencer o interlocutor, utilizando conversação articulada e lógica irrefutável, transmitindo segurança diante de uma argumentação contraditória. Também devem ser desenvolvidas capacidades de interação com criatividade e criticidade diante de contextos diferenciados sociais e organizacionais. Para atingir tais competências, o profissional necessita agregar diversas atitudes tais  como: liderança, respeito a opiniões divergentes, postura moral e ética, capacidade de trabalho em equipes multidisciplinares, espírito observador, humildade e perseverança.Conclui Roberto Zapotoczny.
O consultor de segurança empresarial  com base na inteligência estratégica, atua com agilidade e firmeza, capaz de planejar sistemas de segurança integrado, executar políticas estratégicas de proteção á continuidade dos negócios, analisa os problemas na sua origem, avalia alternativas e propõe soluções pontuais aos risco, ou aos pontos vulneráveis, elabora planos de segurança e contingências, faz analise de riscos, cria planejamento tático e técnico para o dia à dia da sua empresa,  orienta você e sua família prestando assessoria e consultoria   para a melhor solução mais viável na sua segurança pessoal. É responsável  ainda  pelos projetos de segurança dos shopping centers, condomínios verticais e horizontais, residências, empresas, aeroportos, teatros, escolas, industrias, hospitais, hotéis, estabelecimentos comerciais e tantas outras atividades.  O consultor de segurança tem um mercado que está em grande ebulição, mercado das pequenas, médias e grandes empresas de segurança privada, grandes empreendimentos, empresas com segurança orgânica e multinacionais.
            Segundo  Nino Meireles (2008)[2] O Gestor/consultor de segurança tem que ser um profissional altamente qualificado. Uma pessoa que gerencie de forma científica. Que saiba interagir a teoria com a pratica. Alguém que tenha as competências ( conhecimento, habilidade e comportamento) necessárias para ajudar a empresa a ser altamente competitiva.
Dentro da apresentação do consultor,  André de Pauli (2010)[3] faz um alerta “Aos que se apresentam errônea e perigosamente utilizando a expressão “dar consultoria”; assim comprometem a própria sobrevivência. O consultor de segurança é o profissional que presta ou fornece serviços de inteligência, por meio de consulta. Impiedosamente os consultores de segurança enfrentam uma concorrência desleal: as empresas de segurança, as quais “dão de graça” as soluções, das quais elas próprias obterão vantagens, no mínimo financeiras. Conclui André .
Segundo Aureo Almeida[4]  Existem vários tipos de consultores, os que se decidiram por não querer mais trabalhar em período integral pelas regras da CLT, que dependem de grande bagagem profissional e estudo contínuo para serem reconhecidos e receberem trabalho, o que também depende de ações de contatos via redes sociais e eventos específicos. Existem os consultores que são profissionais que estão passando por um momento de transição por terem perdido seus empregos fixos, e usam o título de consultor para conseguir exposição pessoal até conseguirem novos empregos, sendo que alguns acabam por manter esta posição por terem conseguido trabalho mais rápido do que um emprego. E infelizmente, também existem pessoas que não conseguem emprego, não possuem experiência profissional suficiente, não possuem clientes para dar referência pois não construíram estas relações de forma sólida, mas insistem em se apresentar como consultores e comprometer o setor de atuação e a visão geral da consultoria pelos tomadores de serviços, pela má qualidade de seus serviços e reputação duvidosa.
Aureo afirma ainda que todos têm direito ao sol, contudo construir uma carreira leva tempo e precisa de muita perseverança e retidão moral para se chegar a ter o que de mais valor poder conseguir, uma reputação de valor.
Esse profissional denominado consultor presta serviços de consultoria ( consulta) para pessoas interessadas no seu conhecimento para solucionar problemas ou para obter oportunidades de melhorias dentro do tema considerado.

Segundo Carlos Faria[5] “Deve ser um agente de mudança, pois a organização que o contratar tem o desejo de mudar algo, senão o seu trabalho não terá sentido prático. O consultor em qualquer especialidade carrega consigo alguns estigmas, portanto terá que enfrentar preconceitos por meio de sua postura ética, acima de tudo. Deve “ser” um consultor e não “estar” consultor, em razão de alguma contingência profissional”l.
Já dentro da atuação Teanes Silva[6]  afirma que “ o consultor deve atuar na otimização e customização dos recursos, buscando atingir os resultados esperados pela empresa. Para tanto, ele deve entender o negócio do seu cliente, aplicando os conhecimentos interdisciplinar e multidisciplinar, alinhados a sua experiência, adquiridos ao longo de sua carreira”.


* Siderley Andrade de Lima: É consultor de segurança patrimonial, pós graduando em Gerenciamento de Crises, graduado do curso de Gestão em segurança privada pela Universidade Paulista, Diplomado em Política e Estratégia pela Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra, idealizador do blog sobre segurança http://gestorsegurancaempresarial.blogspot.com/; Colunista do site de segurança www.dicaseg.com; Membro da ABSEG- Associação Brasileira de Profissionais de Segurança, autor dos livros:  “Manual Básico do Instrutor de Armamento  Tiro”, “ Sobrevivência Policial no Confronto Armado e “ Manual de Segurança Preventiva “, Manual de Consultoria em Segurança empresarial” e Patrulhamento Tático”

siderleyandrade@yahoo.com.br



[1] Roberto Zapotoczny Costa ; consultor em Segurança, Graduado em Administração de Empresas, Pós- graduado em Política e Estratégia (USP), MBA em Gestão Empresarial (Universidade Anhembi Morumbi) e Mestre em Educação,; criou e coordenou o curso superior “Gestão de Segurança Empresarial e Patrimonial” e o curso “MBA Gestão Estratégica de Segurança Empresarial”, da Universidade Anhembi Morumbi Autor do livro: Gerenciamento de Crises em Segurança Empresarial e Seqüestros (2008).
[2]  Nino Ricardo Meireles, é consultor de Segurança Empresarial, palestrante especializado em Segurança e
professor universitário

[3] André de Pauli, consultor sênior  em segurança empresarial.
[4] Aureo Almeida, consultor de segurança, operador de inteligência.
[5] Carlos Faria – consultor de segurança

[6] Teanes Silva – Gestor de segurança empresarial, diretor pleno da ABSEG.

Nenhum comentário:

Postar um comentário